Kingdom's Club

O site de novidades e entreterimento

1 de agosto de 2009

Livro "O Anjo Rouco"

A casa era de madeira, grande e escura. A cada ano nascia outro irmão, e meu pai sempre dava um jeitinho de caber mais um. Existia um rio que sempre brincávamos todo dia, se chamava: Itajaí - mirim. Eu tinha quatro irmãos, eu era o mais velho.
Na época das cheias, o azar era que o rio transbordava. Nós ficávamos no sótão esperando a água abaixar, demorava. Quando a coisa ia apertando, a gente passava pra casa de seu Rui, com uma tábua. A casa dele tinha dois andares, pois ele era rico. Meus irmãos e eu roubávamos algumas latas de vez em quando.
À noite, quando fomos dormir, de repente fez um barulho. Todos os pais saíram até o portão de suas casas e ficaram escutando. O barulho era arrepiante, estranho, quando o barulho parou. Deu um silêncio fatal. Não ocorreu mais um pio. Todos voltaram as suas casas e dormiram meio mal.
De manhã, todos comentaram sobre o barulho, acharam que era do rio, outros do poço, alguns nem se candidataram. Eu sabia que tinha alguma coisa nessa história, mas não descobria, queria saber.
Nessa noite deu de novo o barulho, igualzinho, e de repente cala-se com todos os outros, mesma coisa que antes. Eu queria ver de onde vem esse barulho, queria pesquisar sobre ele.
Na manhã seguinte foi o mesmo papo. Acho que meu pai estava nessa, tinha alguma coisa a ver, parece saber de algo e não quer contar. Mas eu já fui planejando hoje para de noite procurar pistas. Falei com o meu irmão sobre isso, parecia meio sem confiança. Implorei. Ele deixou.
De noite, nós saímos de casa. Ele parecia com medo. Tentei expressar coragem, motivação, força. Ele queria voltar. Não deixei, falando que poderíamos achar algo impressionante. Na hora que o rugido apareceu, me deu pânico. Olhei pro lado, cadê ele? Fugiu, não teve coragem. Amanhã vou contar para todos que ele é medroso, ele se achava fortão.
Eu continuei investigando, fui notando que era do poço. Iluminei lá embaixo, a luz não alcança. Único jeito era descer. Deci degrau por degrau até encontrar um tipo de caverna, entrei nela. Fui indo até chegar no final. Tinha um bicho, uma espécie que deveria estar em extinção. Era um tipo de urso com cachorro. Cutuquei ele para poder ver seu rosto. Ele rugiu e quando me viu com aqueles olhos azuis parou de gritar. Seus olhos eram lindos, brilhavam como diamantes puros. Até que eu notei que ele tinha uma ferida na pata. Estava carne viva e com um monte de areia em cima. Parecia pedir socorro. Eu voltei para casa pensando naqueles olhos azuis brilhantes que tinha.
De manhã, falei para meu irmão que era medroso, que ele perdera uma descoberta preciosa, que achei alguma coisa. Estava com medo e foi para a cama. Ele disse que deu uma vontade de ir ao banheiro e não agüentou mais, saiu correndo e na hora que acabou, teve medo que a mãe o visse.
À noite, já me preparei, peguei o mercúrio, curativo, etc. Quando toquei nele de novo ele me viu e ficou relaxado. Esfreguei um pano nele para tirar a lama do machucado, coloquei mercúrio, esperei um pouco e pensei no nome que ia lhe dar. Pensei um monte e daria um nome temporário, que seria Anjo Rouco. Voltei para a cama e me deu uma vontade de beijá-lo.
Na noite seguinte fiquei um pouco mais de tempo. Ajustei a ferida, o curativo. Estava tudo bem. Nada de mais. Naquele dia eu pude finalmente beijá-lo! Que emoção.
De manhã meu pai disse que ia tampar o poço, disse também que iria vir um encanamento novo da prefeitura.
- Não pai, - disse eu – não tampe! Pode acontecer de faltar água no encanamento, o poço é útil, não tampe, eu imploro!
Fiquei implorando para não tampar o poço, até chorei. Meu pai disse:
- Não precisa mais do poço, não vai servir pra nada, só vai dar confusão porque seus irmãos podem cair ai dentro!
Na hora que cheguei da escola o poço estava fechado, cheinho de areia... Chorei. Como fui ingrato, não pude sustentá-lo, não tive coragem. Agora matei o que não pode mais ser resolvido, Anjo Rouco vai morrer.
Até hoje o poço está lá, rachado. Minha mãe morreu hoje, enterramos o túmulo. Todos choraram.

Vocês amam essa história, só pode...
Só este post está chegando a mil acessos!

6 comentários:

The Powered Kingdom's Club, The Power's Club disse...

Alguém comenta aí

Tanta gente lendo

Me siga, pessoa anônima!!!!!

Renato Patrick disse...

Bom demais esse resumo.. Tinha lido esse livro já, mas tinha esquecido, e li esse resumo.. Muito Bom Parabéns !! :]

Kemilly Venturini disse...

Tem como escrever isso para um trabalho de português era para terça (03/09/2013)mas agra ela pediu para sexta e eu nao li o livro

Anônimo disse...

Mto lindo essa históriA...qdo lii o livro qse chorei...mto boom

Daiana disse...

Mto bom.. Ajudou muito no meu trabalho!!

Daiana disse...

Mto bom.. Ajudou muito no meu trabalho!!